5 conselhos do guru Shinyashiki para empreendedores

15/04/2016

 

Atualmente, o sonho de todo empresário é ter um guru que diga exatamente o que é necessário fazer para passar ileso por esses tempos de crise.
 
A má notícia é que não há fórmula secreta capaz de garantir lucros em tempos de escassez. A boa nova é que tem gente que entende muito do assunto – e pode dar dicas preciosas para seu negócio.
 
Um desses especialistas familiarizados com dilemas de gestão é Roberto Shinyashiki. Autor de mais de dez best sellers, o psiquiatra é, há tempos, um dos palestrantes preferidos do universo corporativo.
 
A experiência como detetive da alma corporativa e empresário, aliada à formação de mestrado e doutorado em administração, conferem a Shinyashiki ampla compreensão sobre o papel decisivo das pessoas em uma organização.
 
Veja quais são os 5 conselhos do Shinyashiki para aumentar suas chances de sucesso nos negócios.
 
OFEREÇA UM PRODUTO PREMIUM
 
Analise o mercado em que você está inserido – quanto mais concorrentes, maior será a sua necessidade de se destacar. Um produto premium não deve ser necessariamente caro, mas especial. “Antigamente o produto ou serviço barato era sempre feio e mal acabado, hoje não é mais assim”, diz. Venda o melhor produto ou serviço possível sem transformá-lo em algo inacessível.
 
Lembre-se também de que o olho crítico ajuda nos negócios. “Como um pai ou mãe admirando a cria, o empresário acha que o produto dele é o máximo, mas às vezes não é.”
 
PADRONIZE
 
Organize sistemas e padrões em tudo o que puder. Não se trata de encaixotar os formatos de operação da empresa, mas principalmente de uniformizar atendimentos e entregas, para garantir a eficiência e evitar retrabalho.
 
“A falta de padronização nos processos cria insegurança para clientes e funcionários”, diz. “O brasileiro gosta muito da improvisação e da criatividade, mas acaba não valorizando os processos adequadamente.”
 
AUTOMATIZE E DELEGUE
 
Com um produto elaborado e processos organizados, sistematize o que puder; e o que não puder, delegue. Um dos grandes defeitos do empreendedor é aquela mania incontrolável de querer fazer tudo o que, para Shinyashiki, é um atraso de vida.
 
“O empresário não pode ser um fazedor – quanto mais ele trabalha no operacional da empesa, menos ele está na estratégia e no mercado”, diz. “O olho do dono engorda o boi, mas o olho do empresário engorda a boiada.”
 
TENHA UMA EQUIPE COMPETENTE
 
Pode parecer óbvio, mas não é. Frequentemente a restrição financeira obriga a empresa a se contentar com um profissional que não é exatamente o necessário para o momento – então, perde-se tempo e dinheiro.
 
Shinyashiki explica que vale a pena abrir mão de uma parte da sociedade para ter os melhores por perto. “Ou você cria um sócio, ou você criará um concorrente”, diz. “Se não houver verba suficiente para o salário, ofereça participação nos resultados ou participação societária.
 
INVISTA EM MÍDIAS SOCIAIS
 
As mídias sociais são os meios mais baratos de se conectar ao seu cliente – e este é um caminho sem volta. Não adianta ter medo de se expor ou evitar os contatos por redes como o Facebook ou Twitter, a regra é estar onipresente.
 
“Isso já não deve ser motivo de dúvida. A empresa tem de estar presente transmitindo sua imagem correta nas redes.”
 
Por: Bárbara Ladeia
 
Fonte: Diário do Comércio

 

 

Mais notícias