5 hábitos que destroem a sua produtividade

11/03/2016

Foto: Thinkstock

No ambiente de trabalho, todo mundo acaba deixando escapar algumas das suas manias pessoais -seja funcionário ou empreendedor. O grude no celular e o excesso de pausas, por exemplo, são alguns dos hábitos que limam a produtividade e não geram nenhum tipo de benefício à sua atividade.
 
Para Paulo Crepaldi, diretor da ING Marketing & Training, uma equipe produtiva é reflexo de um gestor focado. Para isso, listamos 5 maus hábitos para você cortar da sua lista de rotinas.
 
PONTUALIDADE
 
Sabe aquele papo de que "quinze minutinhos" não é exatamente um atraso? Esqueça – o trânsito, o tempo ou o transporte público não poderão ser sempre responsabilizados pelos seus atrasos.
 
Mais do que atrasar a rotina de todo mundo, não ser pontual é um claro sinal de desleixo – com os colegas já é ruim, com seu cliente, o problema é infinitas vezes pior.
 
"Às vezes as pessoas reclamam que o cliente ou o chefe fica pegando no pé e pede retorno o dia inteiro sobre as coisas, na certa já está escaldado com algum atraso no passado recente", comenta Crepaldi. "Cabe ao atrasado ter de lidar com essa desconfiança."
 
Pense bem: por que seu interlocutor confiaria em você se você demonstra desleixo com ele?
 
PAUSAS E MAIS PAUSAS
 
É claro que a rotina da empresa é extenuante - seja você empregado ou empregador. Uma pausa ou outra é fundamental para manter a cabeça funcionando a todo vapor.
 
Porém, não é nada raro ver pessoas perderem a mão nesse quesito: toda hora pegar um cafezinho ou sair para fumar um cigarro muitas vezes ao dia não faz mal só para a sua saúde - prejudica, e muito, sua produtividade.  
 
"O que afeta a produtividade é fazer das pausas algo corriqueiro, para tornar uma rotina social do trabalho", diz o especialista.
 
As pausas são saudáveis quando servem para ajudar você a refletir antes da tomada de decisão.
 
"Quando a gente utiliza as pausas para administrar o conflito com alguma tarefa ou para pensar melhor sobre algo, são pausas produtivas", explica.
 
Por isso, Crepaldi sugere que as pausas sejam utilizadas como forma de recompensa pelo fim de uma atividade - assim, a interrupção não corta o fluxo do seu trabalho e ainda serve de descanso.
 
TRABALHO EM CASA
 
Muitas empresas pensam duas vezes antes de liberar o home office para os funcionários. Isso porque frequentemente o trabalho em casa é visto como uma espécie de benefício. Para Crepaldi, é um grande equívoco.
 
"O home office é uma vantagem para ampliar a produtividade, não um benefício de conforto", diz. Por isso, para medir se a produtividade – sua ou dos seus funcionários – oferece retorno, basta medí-la como você mediria dentro da empresa. "Verifique se a execução das atividades está sendo feita da mesma forma. Caso você perceba que o resultado não é tão bom, elimine essa prática."
 
ADAPTE-SE A MUDANÇAS
 
Quem acha que toda mudança vem para cortes e perdas, está com destino marcado – dificilmente terá melhorias de produtividade e de resultados nas empresa.
 
Essa história de que "em que está ganhando não se mexe" não passa de uma falácia dos acomodados. É fundamental perder menos tempo rejeitando o novo. "É preciso aceitar que você deve estar o tempo todo de olho em possíveis redirecionamentos do seu trabalho", explica Crepaldi.
 
GRUDE NO CELULAR
 
O tablet e o celular podem ser grandes aliados de sua produtividade, desde que você não fique grudado nele. Cada notificação que aparece na telinha dispara um gatilho de ansiedade que só vai desaparecer quando você checar tudo o que aconteceu em todas as suas redes sociais.
 
Por isso, o conselho de Crepaldi é: tire o celular da sua frente. "Não adianta banir as redes sociais do computador da empresa, é importante que pelo menos durante o período da sua atividade você esteja desconectado da internet nos dispositivos móveis."
 
Por: Bárbara Ladeia

 

 

Mais notícias