Coelhinho da Páscoa, que trazes pra mim... tributos

18/03/2016

Foto: Thinkstock

O preço do ovo de Páscoa tem assustado o consumidor e, em boa medida, a culpa é dos impostos. Um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que 38,53% do preço desse produto típico desta época do ano são referentes a tributos
 
Somente o chocolate, base da maioria dos ovos de Páscoa, tem uma carga tributária de 38%, e tudo indica que vai aumentar em breve. Um decreto do Governo Federal altera, a partir de maio deste ano, a sistemática de apuração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de produtos como sorvete, cigarro, fumo e também do chocolate.
 
Assim, os chocolates que estavam sujeitos a uma tributação de IPI entre R$ 0,09 e R$ 0,12 por quilo, passam a ser submetidos a uma alíquota de 5% sobre o preço de venda.
 
Outros produtos típicos da Páscoa têm cargas tributárias ainda maiores, exemplo do bacalhau importado, cujo impacto dos impostos representam 43,78% do seu preço segundo o IBPT (veja quadro).
 
Segundo João Eloi Olenike, presidente do IBPT, os consumidores perceberão esses itens mais caros a partir de maio. "O mercado ainda não absorveu os reajustes tributários recentes, mas certamente seus efeitos serão sentidos na mesa do consumidor, pois a maioria dos tributos está embutida no preço final dos produtos", disse Olenike.
 

Por: Redação DC

Mais notícias